Fluid Feeder

(11) 99938-6210

(11) 2021-7755
BR ES

Saiba quais os benefícios no uso de gás cloro para tratamento de água

Para entender os benefícios no uso do gás cloro para tratamento de água, é preciso considerar que o recurso é essencial para o bom funcionamento de tudo que faz parte do planeta. Desde os primórdios da humanidade, está comprovado que a água é o recurso natural que engloba tudo que constitui uma civilização. De acordo com estudiosos, o planeta Terra tem 71% de sua superfície constituído de água. Deste percentual, estima-se que 2,5% são de água doce, e 97,5% de água salgada.

Mesmo que seja considerado um recurso inesgotável, a água é distribuída como uma mercadoria. É justamente por esse fator que o tratamento dela é uma pauta que deve ser acompanhada por todos. Assim, veja a seguir os principais benefícios do gás cloro no tratamento de água e entenda porquê o produto é utilizado por profissionais nas estações de tratamento.

Principais diferenciais do uso de gás cloro para tratamento de água

  • A desinfecção da água com gás cloro inativa micro-organismos patogênicos. Entre eles estão, por exemplo, bactérias (Yersinia, Vibrio, Campylobacter, Escherichia Coli, Shigella e Salmonella);
  • Ao inativar estes microorganismos, o gás cloro é responsável por entrar nas membranas celulares e remover biofilmes. É este processo que torna a água potável, ou seja, um recurso próprio para o consumo;
  • Para quem é o responsável pela compra do produto em uma estação de tratamento, optar pelo gás cloro é algo que faz diferença no bolso. Além de ser extremamente eficaz, o produto também apresenta um excelente custo benefício;
  • Pesquisas indicam o seguinte comparador de rendimento: três mil quilos de gás cloro podem tratar a água de um município com seis milhões de habitantes, por aproximadamente um dia, ou a água de uma localidade com 200 mil pessoas, durante um mês. Com produtos similares, o rendimento seria: 4,6 mil quilos de hipoclorito de cálcio, 5 mil quilos de dicloro ou mais de 25 mil quilos de hipoclorito de sódio. Este estudo foi feito pelo Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) e o Estudo Trata Brasil “Perdas de água: Desafios ao Avanço do Saneamento Básico e à Escassez Hídrica”, em 2015, com base em um consumo médio per capita de 165 litros ao dia.

Outras considerações importantes

O tratamento da água, portanto, pode ser considerado uma etapa fundamental para sobrevivência. O ministério do Meio Ambiente aponta que 8% do consumo de água seja para uso doméstico. Ou seja, ações que correspondem ao uso individual, como por exemplo, a própria hidratação do corpo (ingestão), tomar banho, cozinhar, etc. Para outras situações, de acordo com pesquisas, podemos destacar a presença da água:

  • Como meio de vida de inúmeras espécies vegetais e animais;
  • Como elemento relevante de valores culturais e sociais;
  • Como fator de produção para bens e serviços, de consumo intermediário e também final;
  • Como principal recurso para produção agrícola. Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agrícola (FAO), este é o setor que mais consome o recurso no mundo: 70%;
  • Segundo o Ministério do Meio Ambiente, o segundo setor que mais utiliza e depende da água para o bom funcionamento, é o segmento da indústria: 22%.
Desenvolvido por AO5 Marketing Digital