Fluid Feeder

(11) 99938-6210

(11) 2021-7755
BR ES

Monitor de amônia Q46N, da ATI, é mais simples, mais preciso e mais econômico do que similares

Sistema inovador, distribuído pela Fluid Feeder, oferece análises em tempo real e possui manutenção mais simples

Monitorar os níveis de amônia livre na água dos sistemas de cloraminação de água potável, estações de tratamento de água servida, lagos e etc. é ação exigida pelos órgãos de proteção ambiental das empresas que atuam nesses segmentos. O monitor de amônia Q46N, da ATI e distribuído no Brasil pela Fluid Feeder, traz um salto de produtividade para o setor.

Os modelos de monitores mais simples não conseguem atingir os níveis de precisão adequados e requerem sistemas bastante complexos para compensar suas deficiências. Eles ainda são caros e requerem investimentos constantes em manutenção para se manterem viáveis.

Para solucionar esses problemas a ATI desenvolveu o monitor de amônia Q46N que conta com uma nova abordagem para o acompanhamento, mais fácil de operar, mais econômica do que as soluções atuais e com maior exatidão do que as demais soluções hoje disponíveis no mercado.

Sobre o monitor de amônia Q46N vale destacar os seguintes pontos:

  • tempo de resposta rápido para medição de amônia em tempo real;
  • sistema químico simples que requer reagentes baratos
  • exibição de amônia livre, monocloramina e amônia total para sistemas de cloraminação;
  • verificação automática de resposta para aplicações revolucionárias de amônia;
  • múltiplas opções de comunicação digital: Profibus, Modbus ou Ethernet.

Esse sistema é indicado para o uso em sistemas de cloração de água potável, sistemas de refrigeração a base de amônia, aquários e lagos de psicultura.

O monitor de amônia Q46N e seu papel na cloraminação da água

A cloraminação é uma prática amplamente difundida no tratamento da água  entre os órgãos e empresas que atuam com grandes sistemas de distribuição. As cloraminas têm sua eficácia comprovada na redução dos subprodutos de desinfecção e proteção desinfetante; porém, seu uso  requer acompanhamento constante pois apresentam problemas potenciais para a qualidade da água.

Com o controle preciso do sistema de cloração tem-se a conversão de todo o cloro livre em monocloramina, resultando em apenas um leve excesso de amoníaco. Ainda que haja uma pequena alteração nos níveis da chamada “amônia livre”, ela deve ser mantida em patamares mínimos para evitar a formação de nitritos e nitratos, que são prejudiciais a saúde humana e ao meio ambiente.

Para alcançar esse controle fino, é indispensável a medição precisa  tanto do cloro livre, quanto da amônia livre residual. Hoje, contamos com uma versão do monitor de amônia Q46N que permite monitorar a amônia livre por meio da análise contínua das concentrações totais de amônia e monoclaramina – de onde se obtém o quantitativo de amônia livre.

Na prática, dois sensores integrados ao sistema químico Auto-Chem fornecem as medições necessárias. Outro sensor disponível no conjunto de entrada mede a concentração de monocloramina na água. Com a adição dos reagentes, um segundo sensor mede a concentração total de amônia. Então, o monitor eletrônico subtrai a amônia de monocloramina da amônia total, obtendo o valor da amônia livre.

Os equipamentos e sistemas da ATI são distribuídos no Brasil pela Fluid Feeder, empresa especializada em sistemas de tratamento de água e esgotos. Para outras informações sobre o monitor de amônia Q46N, entre em contato conosco.

 

Quem somos

No mercado desde 1997, a Fluid Feeder é especializada no tratamento de água e de efluentes por meio de soluções personalizadas para medição, transferência e dosagem de produtos químicos sólidos, líquidos e gasosos, para companhias de abastecimento e saneamento bem como para indústrias. Saiba mais aqui.

Desenvolvido por AO5 Marketing Digital