Mau cheiro no ar? Disfarçar não resolve o problema!

Para eliminar os gases causadores do mau cheiro, a Fluid Feeder tem soluções sob medida para o seu negócio  

As empresas estão sempre em busca de soluções mais econômicas e práticas para aumentar seu desempenho. Hoje, existe no mercado uma espécie de “Bom Ar®” para empresas que emitem gases poluentes. O problema é que ele apenas disfarça o mau cheiro, a poluição continua e o risco de multa também. 

Quem está no entorno de uma empresa que emite sulfeto de hidrogênio, também conhecido como gás sulfídrico (H2S), costuma relatar que o mau cheiro é semelhante ao de ovo podre. Ele é tão corrosivo que atinge até o concreto e suas estruturas metálicas internas. 

Além do desconforto olfativo, há uma série de outros sintomas como mal-estar, dores de cabeça e desequilíbrio. Já está comprovado que acima de 5mg/m³ de sulfeto de hidrogênio causa irritação nos olhos e para níveis superiores a 70mg/m³ existe risco de severos danos oftalmológicos e até neurológicos.  

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), a exposição máxima recomendada é de até 10mg/m³ pelo período de 30 min. A USEPA (Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos) é mais rígida e fala em até 2mg/m³ por meia hora. 

Esse é um daqueles problemas onde não cabe “jeitinho”, é preciso solução. Solução esta que já é cobrada, inclusive, pelos órgãos ambientais das três esferas de governo.  

No Estado de São Paulo, por exemplo, o decreto número 8.468, em seu artigo 33, proíbe a emissão de odores na atmosfera que possam ser perceptíveis além dos limites da planta/propriedade.  

E no Paraná, a SEMA (Secretaria do Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos) recomenda a instalação de equipamentos de proteção contra odores quando estes superarem os 50.000 UO/h (Unidades Olfativas/hora). 

Imagine o caso de uma empresa vizinha a um condomínio, que lance na atmosfera odores residuais dos seus processos fabris. Após reclamações do síndico, eles passam a usar o tal purificador de ar. O mau cheiro acaba, mas os vizinhos ainda relatam mal-estar, dores de cabeça, ardência nos olhos…  

Diante da persistência das queixas, a síndica aciona os órgãos ambientais, que constatam a poluição, aferem multa e o caso ainda sai nos jornais. Aos prejuízos financeiros soma-se a mancha na reputação da empresa junto a clientes, acionistas, fornecedores e parceiros. 

Fluid Feeder conta com sistemas para resolver o problema de vez: com a neutralização dos gases poluentes por meio de um sistema de lavagem de gases ou da adição de produtos químicos no esgoto para inibir a formação do gás sulfeto de hidrogênio, ainda na sua fase líquida.   

Para mais informações, entre agora em contato com os nossos representantes e agende uma reunião. 

Solicitar Orçamento

Desenvolvido por AO5 Marketing Digital