Tanques e Diques de prolipropileno

É imensa a responsabilidade de quem trabalha com estações de tratamento de água e efluentes (ETAs e ETEs), por isso a escolha dos equipamentos é essencial para garantir o bom funcionamento do sistema e a qualidade desejada do produto. A escolha de tanques e diques, por exemplo, deve ser feita pautada por critérios de padrão de fabricação, garantia de manutenção e suporte, afinal eles compõem a maior parte da infraestrutura do próprio sistema.

Tanques: Os tanques produzidos pela FLUID FEEDER são reservatórios verticais estacionários para produtos químicos construídos em Polipropileno aditivado com carga para proteção contra raios UV, higiênico e atóxico. Com fundo plano e tampa cônica ou reta, eles podem ser assentados sobre leito de areia, concreto ou sobre o solo porém sempre com o piso nivelado e dentro de dique de contenção.

Produzidos em chapas calandradas e soldadas podem ter espessura de 8, 10, 12 ou 15 mm, e apresentam resistência química a produtos como o hidróxido de sódio, cloreto férrico, ácido fluossilícico  , e hipoclorito de sódio, entre outros, além de serem estruturados com cintas envolventes que garantem a resistência mecânica própria ao armazenamento de produtos químicos de densidade alta.

Acompanham acessórios como alças de içamento, respiro tipo cabo de guarda-chuva, bocal de inspeção superior com 600 mm ou maior flangeada, entrada e saída com diâmetro de DN 60 ou maior, uma válvula de bloqueio que pode ser de diafragma EPDM ou esfera de PTFE, com acionamento manual, diâmetro DN 60 mm montada na saída do tanque e adaptador rosca x cola PVC, tudo em material PP. Além de visor de nível tipo régua externa.

Diques: Já os diques de contenção são cilíndricos, construídos em construídos em Polipropileno aditivado com carga para proteção contra raios UV, higiênico e atóxico. Abertos para a atmosfera na parte superior para que possam abrigar o tanque vertical. Com fundo plano, os diques devem ser instalados assentados sobre camada de areia contida em base de concreto. Tem reforços laterais internos para manutenção da sua estabilidade dimensional.

Também construídos em Polipropileno com chapas calandradas e soldadas com espessura de 8, 10, 12 ou 15 mm, resistência a produtos químicos como hidróxido de sódio, ácido fluossilícico, cloreto férrico, hipoclorito de sódio etc., e é estruturado com cintas envolventes e suportes internos laterais. Acompanha alças de içamento, válvula de bloqueio que pode ser de diafragma EPDM ou esfera de PTFE, com acionamento manual, diâmetro DN 60 mm montada na saída do dique com juntas e adaptador de rosca x cola PVC, tudo em material PP.